Sábado, 25 de Maio de 2024
27°

Parcialmente nublado

Teresina, PI

Assistência Social Ceará sem Fome

Com novas adesões, Pacto por um Ceará Sem Fome conta com 54 instituições parceiras

O Pacto possui atuação do Poder Público, sociedade civil e empresas privadas por meio de ações imediatas.

13/05/2024 às 16h20
Por: Amanda Bonfim Fonte: Governo do Estado do Ceará
Compartilhe:
Foto/Reprodução: Governo do Estado do Ceará
Foto/Reprodução: Governo do Estado do Ceará

O Pacto por um Ceará Sem Fome chegou ao número de 54 instituições parceiras. Nesta segunda-feira (13), a primeira-dama do Estado do Ceará e presidente do Comitê Intersetorial de Governança do Programa Ceará Sem Fome, Lia de Freitas, recebeu representantes de três novas organizações que aderiram ao Pacto: Instituto Aço Cearense, Instituto do Câncer do Ceará (ICC) e Solar Coca-Cola.

Lia de Freitas destacou a força das parcerias para ajudar a população cearense. “Ao todo, já somos 54 instituições que se comprometeram neste Pacto por um Ceará Sem Fome. Estamos juntos para que possamos caminhar em prol de uma minoria social, combatendo a fome, um problema crônico do nosso país”.

O Pacto possui atuação do Poder Público, sociedade civil e empresas privadas por meio de ações imediatas, com campanhas de arrecadação e distribuição de alimentos, e ações estruturantes, com governança, empregabilidade, geração de renda e projetos sociais.

Representante do ICC, o ex-governador Lúcio Alcântara salientou a importância de políticas públicas voltadas para problemas centrais do povo, como a fome. “Sem segurança alimentar não se pode pensar em mais nada. O ICC, que completa 80 anos este ano, é parceiro do Governo e, especialmente, do governador Elmano de Freitas. Hoje estamos celebrando essa parceria sobre uma grande ação do Governo do Ceará”, pontuou.

Luciana Rabelo, coordenadora de responsabilidade social do Instituto Aço Cearense, ressaltou o olhar do Ceará Sem Fome para aqueles que mais precisam. “São 38 projetos que apoiamos em todas as unidades do grupo, com 14 anos de atuação. É um privilégio muito grande para nós fazer parte desse programa e também facilitar as demandas para essa parte da população tão vulnerável e esquecida por muitos, mas não por nós”. O Instituto Aço Cearense também doou 6,4 toneladas de alimentos para o Ceará Sem Fome.

Arthur Ferraz, head de relações externas da Solar Coca-Cola, lembrou que trazer oportunidades para os beneficiários do Ceará Sem Fome também é uma das metas do Pacto. “A gente entende que este é um programa que busca recuperar a dignidade de muitas pessoas que estão passando por essa dificuldade. Queremos que essas pessoas que estão recebendo essa alimentação possam olhar também adiante, por meio de capacitação e a criação de oportunidades”, discorreu.

Mais recursos

Também nesta segunda-feira (13), Lia de Freitas recebeu representantes da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) para apresentar o Ceará Sem Fome em busca de novos investimentos. A presidente do Comitê Intersetorial de Governança do Programa analisa que internacionalizar a ação é interessante e benéfico. “Ainda temos um estado que necessita de muitas ações concretas na vida das pessoas. Antes de matar a pobreza e a fome, também precisamos matar a desesperança das pessoas. Embora que se faça muito no estado, ainda precisamos agir em diversas frentes. Ter esse apoio é fundamental”, afirmou.

Dominique Hautbergue, diretor regional AFD Brasil, declarou: “Sei que o Ceará está implementando com muito sucesso políticas públicas importantes,.que são até exportadas para todo o Brasil. O Brasil é uma área muito importante para nós, em 2023 realizamos R$ 4 bilhões de investimentos no país. Também por isso, estamos aqui para discutir e nos disponibilizar para apoiar as políticas públicas do Ceará”.

A reunião também contou com as presenças da secretária do Planejamento, Sandra Machado; do secretário do Desenvolvimento Agrário, Moisés Brás; da secretária do Meio Ambiente e Mudança Clima, Vilma Freire; do presidente da Funceme, Eduardo Sávio; entre outras autoridades.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias