Sábado, 25 de Maio de 2024
26°

Tempo limpo

Teresina, PI

Polícia Crime

Polícia diz que jovem piauiense foi morto ao ser confundido com desafeto de assassinos no Ceará

Ele foi assassinado em Meruoca, interior do Ceará, em novembro do ano passado.

12/04/2024 às 15h08 Atualizada em 12/04/2024 às 15h11
Por: Fabio Brito Fonte: G1 Ceará
Compartilhe:
Polícia diz que jovem piauiense foi morto ao ser confundido com desafeto de assassinos no Ceará

A Polícia Civil concluiu que o jovem campomaiorense Luan Alves Oliveira Aragão, de 34 anos, foi assassinado por engano. Ele foi assassinado em Meruoca, interior do Ceará, em novembro do ano passado. Luan era universitário e técnico de radiologia.

Para a polícia ele foi confundido com um “desafeto” dos dois homens que cometeram o crime. A dupla foi presa nesta quarta-feira (10) em Sobral.

O jovem campo-maiorense morava no Ceará já alguns anos, onde era funcionário concursado e trabalhava no Hospital Regional Norte (HRN), em Sobral. Além disso, ele era aluno do curso de Ciências Biológicas na Universidade Estadual Vale do Acaraú (Uva).

A Polícia Civil cumpriu, nesta quarta-feira, dois mandados de prisão preventiva e dois de busca e apreensão contra os dois suspeitos, que tem 24 e 37 anos.

As investigações do caso são conduzidas pela Delegacia Municipal de Massapê. Com o trabalho investigativo, a Polícia concluiu que os suspeitos teriam confundido a vítima com outra pessoa — com a qual eles tinham uma desavença.

Com as ordens judiciais em mãos, os policiais civis da Delegacia Municipal de Sobral localizaram o primeiro alvo, um homem, de 37 anos, que possui passagens por crimes contra incolumidade pública, extravio de documentos ou valores e por uso de drogas.

Ainda durante as diligências na região, com o apoio do Núcleo de Combate ao Tráfico de Drogas (NCTD) da Delegacia Municipal de Sobral, as equipes prenderam o segundo suspeito, um homem, de 24 anos.

Após as capturas, os indivíduos foram conduzidos para a Delegacia Municipal de Sobral, onde as ordens judiciais foram cumpridas. Agora, os homens estão à disposição do Poder Judiciário.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias