Segunda, 22 de Abril de 2024
23°

Parcialmente nublado

Teresina, PI

Saúde Saúde

Hospital Infantil Albert Sabin orienta sobre atendimento de síndromes gripais e amplia serviços

O médico pediatra Narcelio Ponte atende criança no ambulatório emergencial O período sazonal (época com mudanças climáticas) e suas intensas chuvas...

03/04/2024 às 15h35
Por: Redação Portal Verdes Campos Sat Fonte: Secom Ceará
Compartilhe:
Foto: Reprodução/Secom Ceará
Foto: Reprodução/Secom Ceará

O médico pediatra Narcelio Ponte atende criança no ambulatório emergencial

O período sazonal (época com mudanças climáticas) e suas intensas chuvas normalmente favorece o surgimento de doenças respiratórias, principalmente em crianças. Nesse contexto, o Hospital Infantil Albert Sabin (Hias), vinculado à Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), reforça os cuidados para a prevenção e amplia seu atendimento. Diversos protocolos estão sendo cumpridos para oferecer um ambiente hospitalar ainda mais seguro, além de medidas como a contratação de 40 leitos pediátricos de retaguarda, lançados em edital pelo governador Elmano de Freitas, no último dia 12 de março. Conforme trâmite previsto no edital, as empresas têm 30 dias para apresentar propostas, a contar do dia da publicação.

O Albert Sabin é um hospital terciário, referência no atendimento infantil. O equipamento atua com atendimento emergencial, assim como as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), mas se difere destas por ser voltada exclusivamente para o público infantil e infantojuvenil (de zero anos a menores de 18 anos) e trabalhar prioritariamente com os casos de alta complexidade. Ou seja, atende a crianças gravemente doentes e que precisam de intervenções especializadas, como pacientes oncológicos, nefropatas, cardiopatas, transplantados, entre outros. Portanto, durante o período de síndromes gripais e respiratórias, é importante ficar atento a quando é necessário procurar o equipamento.

Atendimento especializado

De acordo com a coordenadora da emergência, Érica Coutinho, as crianças que apresentam cianose (coloração azulada dos lábios e mãos), as que estão fazendo um esforço muito grande para respirar e as com diarreia e desidratação mais grave (sem se alimentar direito e sonolentas) são aquelas com perfil de atendimento emergencial no Hias.

Para doenças de menor complexidade, como gripes, alergias e diarréias sem desidratação prolongada, por exemplo, os responsáveis pelas crianças devem buscar atendimento prioritariamente na atenção primária, que são as Unidades Básicas de Saúde (UBS).

A diretora-geral do Hias, Fabia Linhares, reforça as informações sobre os encaminhamentos necessários para a criança ser atendida no Hias. “A criança atendida aqui no hospital deve ser referenciada, ou seja, ela já deve ter passado pela atenção primária (posto de saúde) no início do processo de saúde/doença. Da atenção primária, a depender do caso, ela pode ser encaminhada para uma unidade secundária, como uma UPA ou um hospital infantil secundário, como o Hospital Infantil de Fortaleza ou o próprio Hospital Infantil Filantrópico (Sopai). Se o caso não for resolvido, então ela é transferida através de um sistema de regulação para o Albert Sabin,” enfatiza.

Atualmente, o Hias possui 32 especialidades médicas para atender casos pediátricos de forma completa. As principais especialidades são: pediatria geral, cirurgia pediátrica, incluindo suas múltiplas subespecialidades, como cirurgia neurológica, cirurgia gástrica, cirurgia de cabeça e pescoço, oncologia, entre outras. As especialidades são para crianças que estão internadas e para que sejam consultadas por esses especialistas e acompanhadas, precisam ter suas consultas marcadas via regulação (com entrada pelo posto de saúde).

Ampliação de leitos

Em comunicado divulgado em suas redes sociais no dia 12 de março, o governador Elmano de Freitas anunciou o investimento na ampliação dos leitos pediátricos para o Hias. O objetivo é reforçar o atendimento, principalmente nesse período, quando há aumento das internações hospitalares de crianças e adolescentes por síndromes gripais. “O investimento para manter os leitos contratados será de mais de 5 milhões, pelo período de 12 meses.”

Para se preparar durante esses períodos de sazonalidade, o Hias elabora um Plano de Contingência anualmente, preparando a unidade para esse momento. Neste ano, além da contratação de leitos de retaguarda, também estão sendo construídos mais 12 leitos na unidade e há um redimensionamento do pessoal com estatutários do concurso do Governo do Estado.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Ele1 - Criar site de notícias