Teresa Britto vai pedir a ampliação do metrô para José de Freitas e Demerval Lobão

A parlamentar do PV afirmou que muitas empresas deixaram de se instalar no Piauí e foram para outros Estados.
4 de Outubro de 2021 às 16:32

Foto: Reprodução/ Ascom Teresa Britto vai pedir a ampliação do metrô para José de Freitas e Demerval Lobão.
Teresa Britto vai pedir a ampliação do metrô para José de Freitas e Demerval Lobão.

A deputada Teresa Britto (PV) disse, nesta segunda-feira (4), que vai pedir ao governador Wellington Dias que o metrô de Teresina seja ampliado não somente para atender a cidade de Altos, mas também a população dos municípios de José de Freitas e Demerval Lobão, bem como dos bairros Santa Maria da Codipi, na zona norte da capital, e Teresina Sul, na zona Sul.

Teresa Britto defendeu ainda em seu discurso que o governador Wellington Dias reduza o ICMS (Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre os combustíveis, bem como sobre os serviços prestados pelas empresas com o objetivo de atrair investimentos para o Piauí, visando gerar emprego e renda.

A parlamentar do PV afirmou que muitas empresas deixaram de se instalar no Piauí e foram para outros Estados, inclusive para o Maranhão, e assinalou que a redução do ICMS incentivará o setor de turismo no Estado que tem grandes atrações, como o Parque Nacional da Serra da Capivara, em São Raimundo Nonato.

METRÔ 

Ao falar sobre a ampliação do metrô para outros bairros, Teresa Britto disse que a medida amenizará o problema do transporte coletivo em Teresina, que enfrenta grandes dificuldades desde o início do ano, prejudicando as pessoas que precisam se deslocar para o trabalho.

A deputada do Partido Verde afimou que os teresinenses já estão achando que não existe mais transporte coletivo na capital e que é preciso haver uma reunião com o prefeito Dr. Pessoa para discutir uma solução imediata para o problema.

SAÚDE

Em outra parte do seu pronunciamento, Teresa Britto voltou a criticar a centralização da compra de insumos para os hospitais pela Secretaria Estadual de Saúde. Ela frisou que vários hospitais enfrentam dificuldades pela falta de insumos, devido essa centralização, como os que ficam localizados em Uruçuí e Floriano.

Teresa Britto denunciou ainda a falta de medicamentos na Maternidade Dona Evangelina Rosa, onde, segundo ela, uma paciente está esperando há três dias por um remédio correndo risco de morte.

A parlamentar assinalou que foi informada de que funcionários da maternidade sofrem assédio moral e que pedirá ao Ministério Público do Estado que apure o caso. A oradora cobrou ainda o pagamento dos salários de servidores terceirizados da saúde, que estão com até três meses de atraso.

Deixe seu comentário