Semar desmente Bolsonaro sobre licença para exploração de vanádio

O que conta nos registros do órgão é somente uma solicitação de autorização
Por Redação 18 de Janeiro de 2020 às 08:43

Foto: Reprodução \ Web Confira
Confira

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente Recursos Hídricos do Piauí (Semar) divulgou uma nota que circula nos meios de comunicação, afirmando nunca ter recebido solicitação de licenciamento para exploração de vanádio como foi mencionado em rede social pelo presidente Jair Bolsonaro na noite de quinta-feira (16).

Em uma live realizada no Facebook, o presidente da República, Jair Bolsonaro, chegou a insinuar que o Piauí seria o estado “mais pobre do Brasil”. De acordo com o presidente, um dos motivos seria a má gestão do governador petista Wellington Dias, que não estaria autorizando a pesquisa da empresa interessada em explorar o mineral.

Segundo informações que estão na nota da Semar, o que conta nos registros do órgão é somente uma solicitação de autorização para que a empresa Riverbank Resources Mineração Ltda procedesse atividades de “investigação geotécnica, destinadas a subsidiar a formulação dos trabalhos básicos e fundamentais para a definição de viabilidade técnica e econômica de exploração de fosfato”. A solicitação foi concedida, mas está vencida desde 23/03/2017.

A Secretaria de Meio Ambiente do Estado do Piauí destaca ainda que a concessão de licenças ambientais seguem com rigor os trâmites pertinentes ao procedimento, atendendo todas as exigências legais inerentes ao controle ambiental. “No caso em específico, reiteramos que empresa citada solicitou apenas a licença para pesquisa e sondagem, não dando sequência para os estudos. Caso a empresa renove o pedido, o mesmo será atendido como foi feito anteriormente.”, revela a nota.

 

Deixe seu comentário