Osteoporose: Quase 10% dos brasileiros têm problemas de perda óssea

IBGE estima que 18 milhões de brasileiros tenha a doença e nutricionistas alertam para importância da alimentação balanceada e melhora na qualidade de vida.
20 de Outubro de 2021 às 16:47

Foto: Reprodução/ Ascom Osteoporose: Quase 10% dos brasileiros têm problemas de perda óssea.
Osteoporose: Quase 10% dos brasileiros têm problemas de perda óssea.

A osteoporose é uma condição que se caracteriza pela debilidade dos ossos quando se tornam frágeis e porosos, geralmente observado em idosos a partir dos 65 anos. Segundo os dados da Fundação Internacional de Osteoporose, cerca de 200 milhões de pessoas em todo o mundo tem a doença. No Brasil, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) estima que 18 milhões de brasileiros sofram com a doença. Nutricionistas frisam que a boa alimentação é indispensável tanto na prevenção quanto na promoção do bem-estar de quem está com a debilidade.   

De acordo com a nutricionista e professora de Nutrição da Faculdade UNINASSAU, campus Redenção, Luana Mota, a osteoporose é uma doença do metabolismo dos ossos que ocorre em razão do desequilíbrio entre a absorção e a regeneração óssea. Isto está relacionado a vários fatores, como hormonais, hábitos de vida, genética ou doenças autoimunes.

“O envelhecimento é um dos principais fatores para a osteoporose, por conta da queda da produção hormonal. Entretanto, fatores de risco como a genética, vícios em álcool e cigarro, disfunção da tireoide e deficiência de cálcio também podem ser a causa da condição. Por isso, a prevenção é fundamental, bem como melhorar a qualidade de vida de quem já tem o início da doença. E isso tem respaldo na boa nutrição", explica Luana.   

A estratégia de prevenção da doença precisa ser diária, com mudanças alimentares e comportamentais, devendo assim, associar atividades físicas regulares e acompanhamento nutricional pra alimentação balanceada. A nutricionista Luana Mota pontua algumas dicas para prevenção e promoção de qualidade de vida.  

"O consumo de cálcio é bastante lembrado quando se trata de fragilidade óssea. Mas, é importante ressaltar que o consumo de produtos lácteos e vegetais verdes, como o brócolis, riquíssimos em cálcio, associado a captação da vitamina D por meio de banhos de sol e alimentação, ajudam a incorporar o cálcio no organismo. Além disso, evitar os excessos de álcool e sal, não fumar e praticar atividades físicas para o fortalecimento muscular são ótimas maneiras de ajudar a manter os ossos saudáveis", finaliza Luana.   

Por ser gradual e indolor, a perda óssea não apresenta sintomas muito claros que evidenciem o desenvolvimento da doença. Entretanto, quando a fragilidade já está avançada, as fraturas mais comuns ocorrem na coluna vertebral, no punho ou no quadril. Desta forma, profissionais médicos e nutricionistas devem ser consultados regularmente, como prevenção da osteoporose e outras doenças.

Deixe seu comentário